quarta-feira, 22 de março de 2017

Resenha do livro Lembranças de um diário, Joana Amorim



Com 158 poemas diversificados, a autora Joana Amorim nos apresenta seu livro Lembranças de um diário,  não apenas com poemas escritos, mas sim com emoções impressas em páginas. Cada poema, em seu rodapé, recebe a data e cidade em que fora escrito, variando do ano de 1995 até o corrente. Publicado pela Editora Chiado, Lembranças de um diário faz parte da Coleção prazeres Poéticos. Este tem como capa a imagem de uma linda moça (a filha da Joana), que nos incita a pensar na jovialidade¹ como artifício de amar. Na orelha do livro temos uma biografia básica da autora e comentários de leitores blogueiros a respeito da mesma e de suas obras. 

Joana consegue, em seus poemas, transmitir uma singularidade encantadora e marcante. É uma sensibilidade materializada em letras que conseguem nos conduzir ao íntimo e fazer com que o leitor reconheça sentimentos antes guardados, mas que agora estão alí bem descritos através de cada poema.

É proibido meu desejo
E como não seria?
Achei o mais complicado
Na multidão do dia a dia.
 (página 108)

 Não é surpresa nenhuma se o leitor se identificar em algum poema, pois eles descrevem nossos sentimentos como se estivessem cientes dos altos e baixos ocorrido na vida de cada um. São poemas com diversos temas, tais quais:

Sonho

Tenho esse sonho desde menina
E ainda não mudou, agora que sou adulta
Quero sentir as paredes daquela casa
(página 69)



Amor

Hoje acordei pensando em você ...
Porque sonhei que estávamos juntos
O que seria raro e incrível, pois nunca te vejo
Conversávamos o tempo todo, e eu podia tocar você.
(página 101)